EDUARDO

Por trás deste rosto menino, existe uma história de traumas, angústias e sofrimento.  Este é o testemunho de Eduardo Rocha, um jovem empresário de 29 anos, que traz nas lembranças de um passado obscuro a experiência de uma vida longa. Ele nasceu em Caraguatatuba e até os seus 12 anos morou em Ilhabela, no Litoral Norte de São Paulo, cercado de de praias e belezas naturais, paisagem que se contrastava com o fato que marcaria para sempre sua alma de criança. Com 5 anos de idade, sofreu um abuso sexual.  Ainda criança, aos 11 anos, viu o seu pai deixando o lar e a família, o que completaria em sua memória os fatos necessários para levá-lo a viver uma vida de amargura e solidão. Estes fatos trouxeram na vida de Eduardo uma crise de identidade e começou então a procurar em outros homens o o carinho que lhe  faltava.

Seu envolvimento na homossexualidade foi intenso e ainda na adolescência começou a ter relações com outros garotos. Aos 17 anos, ele começou sua carreira na televisão, mas agora com a sua identidade completamente roubada, era conhecido e visto com a imagem de Grevâniah Rhiuchélley, personagem que rendeu a Eduardo fama, reconhecimento e sucesso. Foi homenageado por duas vezes pela câmara municipal de Uberlândia, seu programa estava em 2º lugar em audiência, mas um vazio era o que governava a sua vida e para tentar preencher o que faltava em seu coração, drogas e bebidas eram usados para esta finalidade.

Conhecemos hoje milhares de pessoas que testemunham que um dia tiveram um encontro com Jesus Cristo e que isso transformou a sua vida, mas o que faz do testemunho de Vida de Eduardo ser um pouco diferente foi a maneira como isso aconteceu. Na maioria das vezes os convertidos relatam que foram convidados para um culto ou ouviram uma pregação e então receberam o Filho de Deus como Senhor e Salvador. No caso deste jovem, quando alguém pregava pra ele, ele debochava, fazia piadas e ainda criticava a igreja e os cristãos, mas quando Deus tem um propósito na vida de uma pessoa, mesmo que ela não queira, Ele faz a obra. Em uma  festa Rave, ao meio da Natureza, na cidade de Alto Paraíso de Goiás, em julho de 2004 foram o local e a data marcados para Jesus Cristo entrar na sua vida, naquele dia Eduardo ouviu a voz de Deus. Eduardo relata como foi aquele momento que mudaria para sempre a sua vida, e enche de fé e esperança o coração de milhares de pessoas, que vêem na vida dele um exemplo de superação: “Era uma voz audível, e por mais que eu fosse uma pessoa incrédula, que nem queria saber de Deus, e até falava mal de quem ia pra igreja ou lia a Bíblia, eu não tive com o negar que era Deus falando comigo ali ”.

Pouco tempo depois, após o episódio que definiria a sua conversão ao evangelho, Eduardo começou a estudar a Palavra de Deus e buscar o conhecimento do Senhor. Naturalmente, as pessoas queriam ouvir a sua história e convidavam ele para pregar e testemunhar da sua fé.  Nos seus ensinamentos, ele sempre enfatizava o que Jesus disse a respeito do perdão, pois foi perdoando o seu abusador que Eduardo encontrou a chave para sua plena libertação: “Isso não significa que não devemos denunciar, mas que devemos tirar do nosso coração a amargura pelo mal sofrido e pedir a Deus que mesmo que seja em uma cadeia, dê para aquela pessoa a oportunidade de entregar a sua vida para Jesus.” Foi na igreja Sal da Terra, que este jovem começou os seus primeiros passos na fé.  A medida que aprendia mais de Deus e começava a conversar com os irmãos, crianças, adultos e até pessoas mais velhas, vinham falar que quando pequenos tinham passado pelo mesmo trauma. Foi na igreja, após uma de suas palestras, que conheceu sua esposa, Genoveva, que tornou-se além de esposa, sua grande parceira e incentivadora. Genoveva,  assim como Eduardo  também sofreu  abuso na sua infância e se converteu de maneira sobrenatural. Os dois começaram uma linda história de amor, e não tiveram dúvidas que Deus estava unindo o casal para um propósito ainda maior.

Eduardo começou a entender que o seu propósito de vida e sua missão estava diretamente ligada a questão do abuso sexual infantil. Alguns anos depois, em 2008, o Senador Magno Malta começava em todo o Brasil a CPI da Pedofilia e o movimento Todos contra a Pedofilia no Brasil. Dessa forma Eduardo Rocha se sentiu mais incentivado a começar uma campanha local com a finalidade de combater e prevenir o abuso e a exploração sexual infanto juvenil. Esta campanha foi lançada na cidade de Uberlândia e já foi levada para Araguari, Uberaba e Ituiutaba, sendo estendida agora para São Paulo e por todo o Brasil.   Atualmente Eduardo mora na cidade de São Paulo, onde atua e é presidente da AAMI (Associação de Amigos da Missão Infantil). Eduardo realiza palestras e seminários, abordando as temáticas da sexualidade e abuso sexual infantil, ao lado de sua esposa Genoveva Rocha.